12.7.17

alinhavo



fortuna é ter dois caminhos para um retrato: 
reter na palavra o que escoa da imagem.



espécie de respiro do escritório:

criar adivinhança se é hoje 
ou amanhã 
a tua folga.

perscrutar vestígios entre 
o meio-fio 
e a calçada,

fariscar o dissipado 
aroma das folhas:
é presença ou saudade?

tem dias que.....

e noutros

esguia figura num baile sutil 
de mãos,
regador e plantas,

o tempo das podas 
no enquadramento exato
de tu[a natureza]:

os dreads imiscuindo-se 
em caules
festivos,

a seiva pulsando os corpos 
que atravessam esse encontro,

eu, de passagem,
casí oiço a risadaria
do jardim,

mas não atravesso
a timidez d'um olhar
desguiado:

breve beija-flor
alinhavando cotidiano
em doses de néctar.

Nenhum comentário: