8.10.15

.how be with others can bring life but also blue.

As pessoas me percorrem. Deixo-me ser para além de mim, entregue ao toque, a como o outro escolhe atingir, insuflar, naufragar largamente - longamente - entre olhos, que tímidos lutam contra o repuxo. As pessoas me povoam / pulsionam, trazem abismos de mudez & verborragias infindas, convulsionam: desdobro-me em listas, adjetivações, neologismos que deem conta de tantos-outros num só eu fragmentado. As pessoas & seus cantos, causos, confessionários. As pessoas neuroses, covardias, cansaços. As pessoas, as gentes, a turba, o bando, o coletivo. Me imiscuo, dedos trêmulos diante do que vigora na multidão, abarco o pertencimento - sou também cá e lá - e danço - que é modo de dizer ao outro, não, Ondjaki? -  danço, danço, ninguém vê estes rodopios conjuntos, mas mil olhos nos enxergam todos.

Nenhum comentário: