28.1.15

Nota #49 ou como além do amor, a dor e a rima barata também são cafonas.

Como bailarina de Pina, num movimento tanto cênico, tento me esgueirar da dor. 


É de mim essa pulsão que se alastra até seu canto?

*

Para coração moído basta coador (forte, sem leite, algum açúcar).

*

O fragmento é um eu que escoou pela fibra esgarçada da peneira.


No meu vibrato vive a cor de um bem-te-vi.


Nenhum comentário: