9.5.11

   A lanterna do botequim continuará talvez por mais de uma hora a lançar um facho de luz sobre a rua; em seguida ele também se fecha e então apenas a lua, quando presente, e um ou outro cão acordado, ficam em vigília. O resto da vila dorme.  É tão profundo o silêncio, que se podem ouvir distintamente o cantar dos grilos. As passadas no cascalho, de algum retardatário de volta de uma visita a amigos, ou de pescaria ou caçada, repercutem pesadamente. De manhã, antes de romper o dia, quem está acostumado com o barulho dos grandes centros é despertado mais facilmente pelo canto dos galos e pelas vozes dos primeiros madrugadores do que na cidade, pelos seus ruídos.


  Donald Pierson - Cruz das Almas

Nenhum comentário: