18.2.18

que pode chamar também: saudades do ilê

o ainda carnaval,
lá longe,

nalguma rua
barra funda

contrastando
o aqui dentro

que
nem
serpentina

desata o cinza

inda que os pombos
no meio-fio da janela
pareçam acompanhar
o agogô

agô!

é só o que peço
para estar cá
entre ora iêiê ô
y atotô

um silêncio

enquanto o toque
do surdo
contorna esquinas

e se aproxima

[no inverso]

afaga o banzo
amansa o pranto

e coloca som naquela
imagem:

saias rodando
em pele negra
ao redor do baobá.

31.1.18

pó de estrela

tu lê meu mapa eu cheiro tua poesia cartografo tuas linhas enquanto me perscrutas andarilhos d'uma noite em qualquer hora dos dias vagantes silenciosos entre bússolas abandonadas ninguém além de nós ouve os sussurros das vielas ninguém além do pó acoberta as estrelas



11.1.18

[.]

para Rochelle.

sempre haverá

outro tempo
para outro porto

outro momento
para outro descanso

outra réstia
para outro encanto

sempre haverá

uma quebra
escondida

no aço firme
da linha

sempre haverá

outro olhar
para o mesmo
quadro

outro enquadro
para um olhar
ensimesmado

sempre haverá

um depois
desse dia

e do outro
também

e no intermédio
de cada

uma palavra
que nem sempre
se diz

mas sempre
está.


26.12.17

girassóis e outros sonhos comuns

uma mandinga que
não tire de mim

os vestígios
daquela manhã

restos de sonho
risos, girassol
numa sala que
conheço bem

o poeta do pantanal
num café de van gogh
pincelando ardente
o sol da primeira manhã

um pouquinho antes
do primeiro galo cantar

um pouquinho antes
do primeiro cachorro
latir

um pouquinho antes
de minha mãe despertar

uma mandinga que não
desfaça o encanto

que sopre esse pranto
do depois que há de vir

um patuá com teus olhos
ao fundo do rio

piscando conforme o
farfalhar das cortinas

21.12.17

processo e repetição

isso que
questiona

é isto uma mulher?

não diz que
"é perda de tempo
odiar um espelho"

não desemborca
o rosto de reflexos
ilusórios

contém em
sua dúvida

a afirmação
d'um valor

em seu
contrário

isso que
questiona

nem questã
é

afia
a navalha
em

processo d'
repetiçã

ressoa
revoa y
retorna

quinem
bumerangue
de

repete
insã

desvario
sem variar
de caminho

incide
insiste
[e fere]

isso que
questiona

repete
intã

em
palavras
vãs

até que
esvazia

num gosto
de espuma

que
reconheço

e sou,
e sou
e sou!

como
desfeito

d'um
quebranto
óbvio